InícioFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se


Tudo o que se sabe sobre os antigos X-Men se resume em uma história em que os mais fortes e sobreviventes podem se recordar, o presente é o entulho e escombro do que restou do passado, a força da vilania se mostrou soberba e implacável diante dos antigos X-Men, Vingadores e SHIELD. Diante da situação onde Carrascos, Irmandade Mutante e Clube do Inferno se mostram soberanos em todo os E.U.A , uma nova instituição de ensino para jovens mutantes se ergue afim de mostrar que está disposta a restaurar a paz e o legado que os X-Men e Charles Xavier deixaram para eles, mas é claro que a União da Vilania não está disposta a deixar isso acontecer, eles buscam um poder que se perdeu durante o chamado Massacre X, enquanto esmagavam o fraco poder dos X-Men um trunfo se perdeu em meio à corpos e sangue. Caso a União encontre este poder antes dos novos heróis, a recém construída Universidade Vegas para Jovens Superdotados pode vir a ter o mesmo destino do Instituto Xavier, se o bem vai padecer perante o mal mais uma vez, cabe a você escolher o lado pelo qual vai lutar e decidir o curso dessa nova história...
ADM

Logan
Logan
Logan
Logan
Logan

Suporte
Últimos assuntos
» Fundos da Universidade - Disciplina: Sobrevivência
Dom Jun 14, 2015 12:34 pm por Emma Frost

» [FP] Nicholas Lewis
Sex Jun 05, 2015 11:52 am por Aleksander Konstantinov

» Hall de Entrada
Qua Jun 03, 2015 2:36 pm por Deron Bryce

» Pega o de Cima ou Arrisca o de Baixo?
Ter Maio 19, 2015 9:42 am por Henzo Findergarth

» Salada de Frutas
Ter Maio 19, 2015 9:40 am por Henzo Findergarth

» Me de uma nota
Seg Maio 18, 2015 2:03 pm por Morgana Stanford

» [FP]Volkner Muller Deanford
Dom Maio 17, 2015 6:19 pm por Aleksander Konstantinov

» Vamos desabafar
Qui Maio 14, 2015 7:24 pm por Jasmynne Windy Berbarov

» Inscrições para as Aulas
Seg Maio 11, 2015 6:41 pm por Aleksander Konstantinov

Parceiros
RPG - Hogwarts School

Fórum grátis



Compartilhe | 
 

 {FP} Charllote Le Roux Russeau

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Charllote Le Roux Russeau
X-Men / Alphas
X-Men / Alphas
avatar

Mensagens : 26
Data de inscrição : 26/04/2015

Ficha Mutante
Nível: 1
Poderes: Cura, Necromancia e Bionergiocinese
Power Force: 10/160

MensagemAssunto: {FP} Charllote Le Roux Russeau   Dom Abr 26, 2015 5:20 pm


Charllote Le Roux Russeau


Idade: 21 anos
Alcunha: Mist
Grupo: X-Men [ Alphas ]


Características
Físicas

Uma linda garota cuja altura são exatos 1,75 m compatíveis com seus 71 quilos, pele clara e delicada como a mais linda seda, cabelos ruivos em tom natural sendo compridos chegando até a linha da cintura, seus olhos são verdes em tom mediano dando um ar mais sedutor à ela.

Psicológicas


Charllote é uma garota de temperamento passivo e subordinado, sempre muito respeitosa e educada em qualquer situação, tem um modo delicado e meigo de falar sem jamais alterar seu tom de voz. Algumas vezes consegue ser até fácil de se manipular por ser uma pessoa de muita inocência e simplicidade, não sabe ter discernimento das situações e parece viver sempre em um mundo à parte do mundo real.



Dados Mutantes
Características e Habilidades

Características Marcantes:

Sua característica mais marcante é uma voz doce e melódica, e outra característica marcante é sempre ter um lindo e tímido sorriso estampado em sua face delicada.

Habilidades Comuns:

(CONHECIMENTOS ADQUIRIDOS DURANTE AS AULAS NA UNIVERSIDADE PARA ALUNOS, DEMAIS GRUPOS PODEM TER CONHECIMENTOS, MÁXIMO 5, SE QUISER ADICIONAR MAIS CONHECIMENTOS DEVE SE PAGAR POR UM PODER, CADA PODER PAGO PODE SER CONVERTIDO EM DOIS CONHECIMENTOS)


Poderes

Poderes:

Necromancia

Bionergiocinese

Cura

Descrição dos Poderes:

* Sinistra ( Necromancia ) *

Sinistra é o alter ego da outra personalidade de Charllote afim de dizer que sua mutação é na verdade uma outra pessoa com poderes especiais. Essa personalidade específica possui dons tenebrosos como se manifestar como a sombra de Charllote por esta ser uma poderosa Necromante, suas habilidades consistem no domínio das artes arcanas da magia negra, podendo evocar criaturas das trevas e a manipulação do mundo sombrio ao seu redor, a noite fortalece seus poderes e deixa sua outra personalidade ainda mais ativa.

* Bionergiocinese *

Concentra sua energia biocinética em devidos objetos, capaz de fazê-los explodir quando entrassem em contato com algo ou antes mesmo de serem tocados, ela utiliza esferas de chumbo para manter originalidade.


 * Cura *

Capacidade de curar-se ou regenerar-se espontaneamente em grande velocidade, assim como outros mutantes ou pessoas.


Níveis dos Poderes:

* Sinistra ( Necromancia ) *

Nível 1: Consegue manipular as trevas, se envolver com a escuridão, camuflando-se. Pode até mesmo repelir todo tipo de luz e/ou claridade num devido local, protegendo-se com eficácia de poderes luminosos.

É capaz de repelir qualquer tipo de habilidade que venha em sua direção, fazendo esta se dissolver como fumaça. Sua sombra mantem-se sobre seu controle, seja para lhe contar conversas alheias quanto para estarem em lugares diferentes sem necessitar do corpo original.


Agora pode ter leve controle da gravidade, capaz de erguer a si mesmo do solo e fazê-lo voar livremente como se possuísse livre controle sobre esta habilidade.

Controla a densidade do ar, fazendo-o ficar pesado num devido ponto e deixar seu adversário sem respirar. É capaz de atirar coisas e/ou pessoas longe, nada muito grande ou exagerado.

Este mutante tem pouquíssima sensibilidade nas suas terminações nervosas, tornando-se imune à dor de quaisquer ferimentos, o que permite que ele seja cirurgicamente operado sem problema algum, por exemplo

De algum modo, este mutante retarda o seu envelhecimento a partir de uma determinada idade, fazendo com que as suas células conservem-se jovens por muito mais tempo.


Nível 2: Pode fazer com que soldados das sombras surjam, podem ser até três deles, estes que seguram um alvo ou prendem-no, sobre seu comando pode esconder até um grupo de pessoas nas sombras.

Pode com grande esforço nublar todo o tempo, até o mais incrível sol, faz com que as nuvens tornem-se cinzentas e façam com que sua trajetória durante o dia seja rotineira, se assim escolher.


O mutante agora é capaz de gerar buracos negros em lugares permitindo-o criar entradas onde não exista, podendo assim ter acesso ao outro lado da parede.

Consegue trazer sons de horror provindos do limbo, deixando a todos que ouvirem estes sons, exceto si mesmo, atordoados por uma rodada.

É capaz de fazer todos os alvos de um devido lugar sentirem fortes dores de cabeça, como até mesmo fazê-los acreditarem que estão sangrando. O mutante ainda é capaz de fazê-los terem alucinações.


Nível 3: Pode controlar qualquer animal noturno e de pelagem negra, induzindo-o a atacar a adversários quanto a luxos próprios.

Invocando um cadáver sob o seu controle, o mutante consegue fazer com que ele exploda violentamente, atingindo a todos que estiverem perto dele. Após a explosão, tudo o que resta do cadáver são ossos e sangue.

Utilizando sua exímia capacidade de compatibilidade biológica, o mutante consegue anexar partes de seres mortos ao seu corpo, que se adapta perfeitamente a essas partes. Consegue, por exemplo, anexar asas de um falcão morto às suas costas, braços humanos, etc.

A simples presença do mutante em um local propaga uma aura de morte, que deteriora toda a vida do ambiente, causando a morte de plantas e leves prejuizos em pessoas. Quanto mais próximo, mais intensa a aura.



Cura

* Nível 1:

Pode recuperar +1 ponto de vida por turno durante 2 turnos.


Poder curar um aliado com +2 pontos de vida a cada 2 turnos.

Nível 2:

Pode recuperar +1 ponto de vida durante 4 turnos, rola um dado de 10 lados se o resultado for 8 ou mais ganha um bonus de +1 ponto por 2 turnos.

Pode curar um aliado com +3 pontos de vida a cada 2 turnos.


Nível 3:

Pode recuperar +2 pontos de vida a cada 3 turnos.



Pode curar um aliado com + 4 pontos de vida a cada 3 turnos.

* Bionergiocinese:



Nível 1: Este mutante gera energia biocinética do próprio corpo, podendo descarregá-la apenas em pequenos objetos, fazendo com que as moléculas do mesmo sobre aqueçam em seu toque, fazendo com que o objeto exploda. Ex: Pequenos objetos como: talheres, copos, caixinhas, cartas, potinhos e etc.

Pode absorver a energia biocinética de aparelhos elétricos, capaz de aumentar a intensidade de sua descarga quando colocada em um devido objeto, aumentando a explosão, até mesmo objetos medianos: livros, estantes, baldes, TVs, caixas grandes, e etc.

Como possui grande energia cinética no seu próprio corpo, pode fazer com que seu mecanismo de defesa ative um escudo cinético que surge a sua frente quando um ataque é lhe desferido, exceto os mentais, esta proteção não dura muito.

Pode fazer com que uma aura com base a sua energia biocinética passe por seu corpo, fazendo com que sua resistência cresça e seus ataques sejam aumentados, até mesmo recarregar suas energias.


Nível 2: Pode roubar energia cinética quando a mesma está a seu alcance, não é necessário estar em contato direto com ela, pode roubá-la e convertê-la em energia biocinética para ficar mais forte e poder carregar com mais precisão os objetos a lhe escolhido.

Quando um poder lhe é desferido, este mutante pode de alguma forma fazê-lo ricochetear até o adversário em forma de energia biocinética, podendo prejudicar queimaduras em quem esta energia entre em contato. ( Não pode revidar ar, água, terra, fogo ou ar.).

Quando está em devido nível pode concentrar toda sua energia, fazendo com que pequenas esferas que se assemelhem a bolinhas de golf sejam criadas, estas que não duram muito, pois precisam de um “corpo” por assim dizer, para que possam explodir, porém quando estas esferas tocam o adversário se dispersam, causando uma explosão de vento, fazendo-o se afastar, sem lhe prejudicar muito.

Nível 3: Pode manipular a própria energia biocinética que se passa por seu corpo, causando uma explosão nos lugares que esteja, prejudicando e causando queimaduras em que esteja ao seu redor, suas vestes são terrivelmente dizimadas, o mutante fica inconsciente quando usa deste poder. Lembrando que esta explosão é causa por seu corpo.

Pode acabar sobreaquecendo as moléculas de seu corpo com a ajuda de seu poder, fazendo-o este mutante ficar bem quente, a ponto de apenas soar ou queimar quem entre em contato com o mesmo.

Faz com que toda energia de algum devido local se modifique, fazendo-a se tornar quente o suficiente, cafés, sopas, até mesmo sobreaquecer objetos sem a necessidade de explodi-los.

História


Charllote La Roux Russeau é uma garota Parisiense criada até os 9 anos de idade com sua mãe Brienn Russeau e seu padastro Gireff Mountreau, seu pai biológico era Finn La Roux Montreagund mas este fora assassinado durante uma discussão em um bar de jogos. Charllote era uma menina muito meiga e obediente devido a criação que tivera de sua mãe, era uma garotinha que obedecia as ordens de sua mãe e de seu padastro sem pestanejar ou fazer birra, sempre respondia de forma direta e gentil quando falavam com ela afim de não ser grossa ou faltar com a educação. Sua mãe lhe criara para ser uma boa esposa e dona de casa lhe dando tarefas caseiras diariamente e lhe ensinando o dia-a-dia de como cuidar de um lar, a menina adorava arrumar a casa e vê-la bem organizada e sentir o ambiente mais leve e confortável, isso era revigorante para Charllote, mas nem tudo era um mar de rosas na vida da garota as noites que antecediam os finais de semana eram os mais temidos pela garota e sua mãe, sempre às sexta feira seu padrasto saía para beber e festejar com os amigos do trabalho, quando voltava para casa embriagado ele batia em Brienn e a violentava a mulher contra sua vontade e tentava fazer o mesmo com Charllote mas sua mãe a defendia com todas as forças e muitas vezes encarava o homem em uma briga corpo a corpo. Jamais Gireff conseguira tocar em Charllote pois sua bebedeira era tamanha que dava vantagem para Brienn durante a defesa de sua filha, mas um inverno tornou as coisas favoráveis à Gireff quando Brienn adoeceu e ficou de cama afim de recuperar-se da forte pneumonia, o homem voltara para casa bêbado e mesmo com a ordem da mãe para que a menina saísse da casa para que Gireff não a machucasse a menina decidiu ficar e cuidar da mãe à qualquer custo. Eram 2:37 a.m segundo o relógio da pequena estante de cabeceira, os passos pesados e arrastados do homem podiam ser ouvidos vindos da frente da casa assim como seu resmungar de difícil compreensão, a porta é aberta em um rompante e o urrar embriagado do homem fazia a menina estremecer e ficar com os olhos marejados pelo medo que tomava conta dela naquele momento, ela estava ajoelhada ao lado da cama da mãe segurando sua mão com delicadeza para não ferir sua amada mãezinha indisposta, o homem vai até o quarto e ri de modo cruel e possivelmente excitado. Ao ver a garotinha de 7 anos em seu pijaminha de seda branco com fitinha borboleta na região de seu pequeno busto o homem joga a garrafa de Whisky para trás e caminha lentamente até a cama abrindo sua cinta e consequentemente o botão e zíper de suas calças, a mãe da garota tenta se levantar da cama e ir até o marido lhe implorando para que ele não tocasse em sua filha, mas ele dá um forte murro na face da mulher que a desmaia. O homem antes de retirar as calças apanha em seu bolso um canivete com cabo prateado e trabalhado, a lâmina refletia com a fraca luz do quarto, ele olha para a enteada e diz:


- Como é que você quer? Você ou essa vagabunda da sua mãe primeiro? -

A menina segurava o choro que ficava preso em sua garganta apenas soluçando enquanto sua jovem e delicada face era encharcada por suas lágrimas, ela se levanta lentamente e segue em direção ao padrasto lhe estendendo a pequenina mão canhota lhe dizendo:

 - Não bate na mamãe, por favor. -

O homem ri alto e agarra a menina pelos compridos cabelos com brutalidade arrancando um agudo grito devido a dor que sentira e a arrasta para o quarto dela, a mãe desperta ao ouvir o grito da menina e consegue ver o homem a levando até o quarto da garotinha, mesmo tentando se levantar com rapidez seu corpo não possuía condições de acompanhar as ordens. Ela andava o mais rápido que podia mas ao chegar próxima a sala de estar ela ouve o som da porta se trancando e o estalar de um forte tapa que faz a garota gemer alto, os brados do homem lhe ordenando tirar as roupas fazia a mãe chorar e gritar em desespero e ir rapidamente até a porta do quarto da menina, ela batia com seus punhos com toda a força que seu fraco corpo possuía e chorava à porta implorando para que o homem parasse com aquela loucura. No quarto o homem retirava suas pesadas roupas e agasalhos enquanto a menina caída no chão devido a forte bofetada que recebera de seu agressor chorava sem emitir qualquer som, ele sem qualquer veste caminhava até a menina e a agarrava pelos cabelos e mesmo tentando segurar o choro e o grito de dor ela não conseguia, um ganido baixo saía de sua garganta e aumentava o desespero de sua mãe, o homem agarrando a menina pelos cabelos rasga sua roupinha deixando seu pequeno e infantil corpinho exposto, ela a joga com violência na cama fazendo o baque do choque ecoar pelo quarto. Sem piedade alguma ele se ajeita sobre a garota que tentava não reagir contra o homem pelo medo de ele se enfurecer e decidir descontar a sua ira sobre sua mãe, ela virava o rosto para o lado e fechava os olhos levando as duas mãos até a boca para abafar o choro incessante, o homem se posicionava sobre ela e a preparava para realizar o feito que sempre tentara mas jamais havia conseguido, sem a sua mulher para impedi-lo ele sorria largamente enquanto violava a garota fazendo-a gritar alto mesmo com a boca abafada a mãe podia ouvir a voz sofrida de sua filha ecoar através da porta rustica de madeira. A mulher tentava jogar seu corpo contra a porta afim de abri-la de qualquer forma, os gritos abafados e gemidos doloridos de sua filha eram como lâminas e agulhas rasgando e estilhaçando seu coração de mãe, sua mente perturbada imaginava o que se passara na cabecinha inocente e infantil de sua filha e as consequências daquela brutalidade que ela sofria naquela noite, ela se julgava fraca e inútil por não conseguir manter sua filha a salvo daquela monstruosidade com quem fizera promessas de amor ao tornar-se conjugue dele. Seu desejo era de apanhar uma faca e rasgar-lhe a garganta e desmembra-lo lentamente e ouvir sua voz de agonia e desespero pelo o que ele fazia com a pequenina filha dela, mas o ato continuava do outro lado da porta, ela podia o homem vangloriar-se da conquista e dizer detalhes sobre o corpo da menina e como era estar em um momento como aquele, os prazeres de um corpo puro podia provir para um homem grande como ele, a garotinha chorava alto e não era capaz de conter seus gritinhos finos e agudos, e aquilo parecia agradar e motivar ainda mais o homem o tornando ainda mais violento.  Mas algo parecia estranho para a menina, uma voz em seu ouvido dizia que aquilo era bom, era agradável e deseja mais, ela podia ouvir sua própria voz e ao abrir o olhos viu uma silhueta igual a sua em pé em um canto do quarto, a forma semelhante a si caminha silenciosamente até próximo à sua cama e se mostra como a menina, ela passava os dedos pelos lábios e olhava com perversão àquela cena, sorria maliciosamente enquanto ia até as roupas do homem. Das calças do homem ela pegava o canivete do homem e expunha sua lâmina, a menina que estava na cama olhava para a forma sombria de si e a via subir na cama sem que o homem notasse sua presença, os gritos de sua mãe tornavam-se mais altos e desesperados mas ela não conseguia entender o que ela dizia, ela só ouvia a voz do homem mudar e parecer gritos desesperados, ela sentia o homem sair de dentro dela com violência e em seguida sentia aguda dor, ao olhar em direção ao padrasto ela via as sua réplica sombria o envolver como um lençol caindo sobre ele a lâmina do canivete ser direcionada contra sua garganta e a luz do luar que vinha de um fresta em sua janela refletir na lâmina afiada, então o homem gritava em pânico até que sua voz falha e a agonia do mesmo se torna evidente, o sangue escorria fazendo gotas caírem incessantemente no lençol da cama e misturar-se ao sangue da pureza da garota quando ele a violentara. A garota não conseguia se manter a acordada e a única coisa que reparava ante de desmaiar era seu corpo repleto de sangue e a lâmina em sua destra.

O dia raiava e ela despertava com sua mãe a pegando no colo e falando com ela para que despertasse e falasse com ela, em seguida ela tornava a desmaiar e era encaminhada para um hospital às pressas. Passado um ano ela estava em uma clínica psiquiátrica devido o ocorrido com seu padrasto, as investigação da polícia concluíram que a menina havia esfaqueado e mutilado o agressor, mas todo se questionaram como uma menina frágil de 7 anos de idade conseguiria matar um homem grande e forte como aquele que a violentara anos atrás. Alguns psicólogos e psiquiatras concordaram que em casos extremos de pânico ou risco de vida o corpo humano ativa uma espécie de gatilho em nosso sistema nervoso, e este gatilho faz com que o nosso corpo receba altas doses de adrenalina, cada membro do corpo e cada grupo muscular ganha mais força e potência e o fato da garotinha estar sendo violentada sexualmente por um agressor com no mínimo o triplo de seu peso e tamanho, a mente da menina entendeu que corria um sério risco de vida e disparou esse gatilho e isso levou a jovem à matar o agressor com tal facilidade somando ao fato de que por ser, o homem, muito maior que a menina ele não contava que ela pudesse ter tal capacidade e foi pego de surpreso o deixando vulnerável ao incessantes golpes de canivete.

 As autoridades chamaram uma psicologa infantil para ajudar no interrogatório e ao ouvirem a versão da menina sobre a sombra que se parecia com ela ter assassinado o homem, eles concluíram que o trauma fez com que o gatilho tivera uma sequela na garotinha, ela poderia estar em um grave estado esquisofrênico pós traumático e poderia não ter reversão. Então ela fora internada até que mostrasse melhoras, mas ao decorrer dos anos ela fora desenvolvendo novas habilidades, em um exame de rotina com uma ginecologista da clínica afim de saber se a jovem não estava sendo abusada pelos enfermeiro ou seguranças por estar sempre sob efeito de fortes sedativos, foi descoberto que ela não mostrava sequer indícios de um dia ter sido abusada ou ter tido relações, isso deixou a médica intrigada. Foram pedidos diversos exames afim de descobrir o que havia ocorrido com a menina, exames mostraram que a garota podia recuperar-se de ferimentos, um teste fora feito quando a doutora pegou um bisturi e abriu um pequeno corte no polegar da menina, em poucos minutos o ferimento se fechou e cicatrizou, a doutora ficou pasma com aquela cena, era impossível um ser humano se curar tão rápido de um ferimento, é claro, para um humano era impossível, para uma mutante não.

 Aos 15 anos de idade ela era uma cobaia de infinitos estudos e isso a incomodara, não à ela mas a Sinistra, com os anos ela ouvira mais frequentemente essa sombra que se nomeava Sinistra, e ela dizia estar cansada de ser explorada e feita de cobaia e tentava convencer a passiva menina à tomar uma atitude agressiva e fugir do local mas ela se negava e acreditava que cooperando com os testes e com os pesquisadores um dia ela poderia ser solta e ter uma vida comum e feliz. Sinistra se revoltara e com aquela ideia absurda ela sabia que jamais seriam libertas, na mesma noite, enquanto Charllote dormia um segurança caminhava pelo corredor das solitárias e parou para observa Charllote, ele notou que no vidro havia um reflexo da garota de pé virada para ele e o chamando com o dedo indicador, mas no fundo da sala a menina estava deitada dormindo, o homem olhou para trás confuso e depois se aproximou do vidro. Ao estar próximo o suficiente o reflexo obscuro saltou sobre o homem o envolvendo com suas sombras e o sufocando, então pegou o cartão de passe da porta e a abriu, Sinistra se lançou contra a garota com força fazendo a despertar assustada como se tivesse sido empurrada com força por alguém.

Ela notou que tudo estava errado, sua porta estava aberta e havia um homem morto próximo à ela, ela entrou em pânico pois não queria mais ferir ninguém e Sinistra não a dava ouvidos e a forçou a sair dali caso contrário a mataria também, a garota então fez um acordo com a sua "protetora", Charllote a tiraria dali desde que não matasse e nem ferisse mais ninguém e pudessem viver em paz sem que Sinistra a atrapalhasse em seu dia-a-dia, a outra parte concordou e assim Charllote teve de fazer uso de suas outras habilidades, em um teste de outras capacidades ela fora obrigada a tentar mover objetos com sua mente mas não conseguira, então lhe foram entregues 6 esferas de chumbo de 8 cm de circunferência cada, eram pequenas porém pesadas, o médico pediu para que ela tentasse faze-las levitar a partir da palma de sua mão, mas o médico era rude e mal educado e gritava com a menina a fazendo ficar com medo e chorar, ela não conseguia se concentrar com o homem gritando e a xingando, então ela cansada daquilo pressionou as esfera em sua mão a fechando e depois jogou para o lado dizendo em choro que não faria mais aquilo. As esferas de chumbo brilhava com um cor pink e ao se chocarem contra a parede um enorme explosão abriu um rombo gigantesco na parede do laboratório, as esferas descarregaram uma enorme quantia de energia cinética vindas da menina, seu corpo podia carregar objetos com tal energia e quando se chocavam com algo a carga era liberada com máxima potência e causava explosões arrasadoras.

 A jovem foi até o que restou daquele laboratório e procurou pelas esferas, em meio aos escombros Sinistra as encontrou e entregou para a menina, assim ela ficou com duas em cada mão e deixou que Sinistra ficasse com as duas restantes em caso de emergência. Fora árdua a tentativa de fuga pois pelo caminho houveram muitos obstáculos, a garota conseguiu fugir com a proteção de Sinistra lhe envolvendo o corpo como uma capa de proteção impenetrável.

 A partir da data da fuga a menina passou a viver em sua velha casa agora vazia, sua mãe havia se matado após saber que sua menina jamais voltaria para casa pois havia se tornada uma psicótica perigosa para a cidade de Paris e deveria ser mantida sob altos níveis de sedativos. A menina sozinha ajoelha-se e chora lamentando ter causado tudo aquilo, ela leva as mãos frágeis e delicadas até os olhos tentando secar toda aquela torrente de lágrimas incessantes, Sinistra então surge afrente dela dizendo que ela parasse de chorar já que não tinha culpa alguma e que fora ela quem matara o padrasto da garota, apenas não quis assumir o crime por que ninguém acreditaria em uma sombra arcana assassina de estupradores. A menina olha para a sua cópia desacreditada e tenta avançar contra a mesma mas é pega pelo pescoço por um braço que se estendeu de Sinistra e que a levanta do chão a sufocando.

 - TENHA UM POUCO DE GRATIDÃO JÁ QUE EU DECIDI SALVAR SEU RABO DAQUELE CARA! EU SALVEI SUA VIDA SUA IMBECIL CHORONA, EU TE DEI A CHANCE DE TER A VIDA NORMAL QUE SEMPRE SONHOU! VOCÊ ME DEVE PELO MENOS RESPEITO JÁ QUE EU SUA SUA GUARDIÃ! -

  Dizia Sinistra em tom agressivo e provavelmente ofendida com a ação de Charllote,  Sinistra a solta deixando-a cair no chão com um baque seco, a menina se levanta devagar batendo a roupa para tirar a sujeira e poeira do chão a olhando com tristeza enquanto refletia sobre tudo aquilo que Sinistra dizia.


 - Me desculpe por ser ingrata Sinistra, mas jamais pedi por isso, jamais quis que matasse alguém ou que mamãe sofresse tanto. Só queria poder me desculpar com ela por tudo o que a fiz passar e nem mesmo tive a chance. -


Sua voz era doce e chorosa e isso irritava Sinistra de tal forma a faze-la dar as costas e desaparecer dizendo:


 - Não aguento você Charllote, só se desculpa e chora, vá para o inferno com essa submissão irritante que você tem. -


Anos se passaram até que Sinistra voltasse a se manifestar, e isso se deu quando Charllote descobrira uma instituição dedica a ajudar mutantes com seus poderes, era chamada de Universidade Vegas, aquela noite haveria uma festa de inauguração e estariam abertas novas matrículas, era a chance de Charllote aprender a lidar melhor com seus dons e quem sabe conseguir a vida que tanto desejara, mas ela ouviu uma voz muito familiar em sua mente dizendo que agora as coisas ficariam mais interessantes.





_________________
Give me Your Love

All rights to Ghost
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Aleksander Konstantinov
X - Men
X - Men
avatar

Mensagens : 102
Data de inscrição : 25/03/2015
Idade : 32
Localização : University of Las Vegas for Gifted Youngsters

Ficha Mutante
Nível: 6
Poderes: Biocinese, Manipulação Molecular e Telepatia
Power Force: 800/1280

MensagemAssunto: Re: {FP} Charllote Le Roux Russeau   Dom Abr 26, 2015 9:02 pm

Ficha Aprovada! - Seja Bem-Vinda ao X-Men Generations!

Boa Sugestão de Níveis, porém estes serão Aprimorados e Adicionados em sua Ficha Mutante em Breve!

10 PF's Pela Ficha!

Atualiado By Alek

_________________






Aleksander Krönvslager Konstantinov


Reitor da Universidade Vegas - Russo - Psicólogo e Biólogo Molecular





Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
 
{FP} Charllote Le Roux Russeau
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
 :: Área Inicial :: Fichas de Personagens :: Fichas Aceitas-
Ir para: